Grupo Musical e Desportivo
União e Progresso

Grupo Musical e Desportivo União e Progresso

 Vendas de Azeitão - Setúbal

Atuação no aniversário do GMDUP em 2008

Me and my childrens on the stage...music please !!! from sergio morais on Vimeo.

Grupo de alunos do professor Sérgio Morais da Oficina Musical do GMD União e Progresso.

 

Banda Musical do GMDUP. 

ESCOLA DE MÚSICA DO G.M.D.U.P.

A Direcção do G.M.D.U.P., tem o maior prazer em anunciar a criação da sua Escola de Música, a qual nasce do desenvolvimento da anteriormente existente, Oficina Musical.                                                                                

Índice

1 – Âmbito

2 – Instrumentos e disciplinas a leccionar

3 – Corpo docente

4 – Prosseguimento de estudos

1 – Âmbito

O GMDUP reformulou o antigo modelo de ensino da Oficina Musical e transformou-o, através da criação de uma Escola de Música para a preparação de jovens músicos, através de Ensino Especializado, ministrado por Professores qualificados. Pretende-se igualmente, porém, estender as actividades do ensino da Música, a pessoas de quaisquer idades, mesmo que tal implique o não prosseguimento de estudos a nível formal e oficial.

 

2 – Instrumentos e disciplinas a leccionar

Será proposto o ensino dos seguintes instrumentos e/ou disciplinas:

Formação musical; A.T.C. (Análise e Técnicas de Composição); História da Música; Acústica; Práticas de Teclado; Guitarra na vertente não clássica; Guitarra acústica e/ou eléctrica nos seguintes géneros musicais (Pop, Rock, Ligeira e Popular); Guitarra Clássica; Guitarra Baixo (acústico e eléctrico); Cavaquinho; Acordeão; Guitarra Portuguesa (Fado de Lisboa e Coimbra); Bateria (sempre que, com possível inclusão de leitura de partitura); Percussão; Flauta; Oboé; Clarinete; Fagote; Saxofone; Trompa; Trompete; Trombone; Violino; Viola; Violoncelo; Contrabaixo; Côro; Canto lírico e/ou ligeiro; Órgão; Piano (sujeito à possibilidade de o GMDUP poder adquirir um Piano ou um teclado com “touch” de Piano)

 

3 - Corpo Docente

 A ser criado, consoante a procura e tentando, sempre que possível, através da contratação de Professores Licenciados (de Conservatórios ou Escolas Profissionais de Música), em virtude de, juntamente com a aprendizagem do instrumento, haver sempre uma componente de Formação Musical. Em alternativa aos Professores Licenciados, existe a possibilidade de, nos instrumentos de sopro, poderem ser contratados músicos militares, em virtude de também possuírem formação académica. As disciplinas teóricas (Formação musical, A.T.C. ((Análise e Técnicas de Composição)),

História da Música e Acústica), serão as únicas disciplinas a ser leccionadas em regime de Turma. As aulas terão a duração de 1 (uma) hora e o ensino de qualquer instrumento, será sempre feito em aulas individuais. As eventuais excepções a esta norma, contemplarão apenas a aceitação de dois alunos ao mesmo tempo, se ambos forem familiares e estará sempre sujeita à aprovação do respectivo docente. A contratação de Professores não licenciados, apenas ocorrerá quando se tratar do ensino de um instrumento para o qual não exista Licenciatura oficialmente reconhecida. Alguns dos instrumentos de cariz popular, que fazem parte do leque de ofertas da Escola do G.M.D.U.P., inserem-se nesta categoria.

 

4 – Prosseguimento de estudos

Foi criada, no Ensino Vocacional da Música, uma vertente que pretende colmatar uma falha grave no Ensino Especializado da Música em Portugal: o ensino articulado. Esta vertente é baseada no seguinte pressuposto: fazer a divulgação da aprendizagem da Música no 1º Ciclo (Escola Primária), no sentido de tentar atrair potenciais jovens estudantes de Música, que ingressarão num Conservatório aos 10 anos, idade em que normalmente, ingressam no 2º Ciclo de escolaridade. Assim, num percurso escolar normal, uma criança que inicie os seus estudos musicais aos 10 anos, terminará o Curso de Música aos 18 anos, ao mesmo tempo que, em princípio, terminará o 12º ano de escolaridade obrigatória. Nesta fase, poderá optar, por exemplo, em seguir uma Licenciatura em Ciências Musicais na Universidade Nova de Lisboa, ou uma Licenciatura no seu instrumento na Escola Superior de Música de Lisboa.

Os estudos musicais destes alunos, serão adaptados ao currículo escolar normal, estando os mesmos dispensados de algumas disciplinas, as quais serão trocadas pelas cadeiras de Formação Musical, Instrumento, Área de Projecto Vocacional (diferente da Área de Projecto normal das escolas) e Coro ou Classe de Conjunto. Já estão a ser criados, protocolos entre Conservatórios regionais e Agrupamentos de Escolas, sendo que, alguns dos Professores que farão parte do corpo docente da Escola de Música do G.M.D.U.P., já iniciaram a sua actividade como professores de Conservatório, nesta nova variante.

Ao serem englobados, no percurso escolar normal, os estudos musicais dos alunos do Ensino Articulado, são inteiramente gratuitos, sendo os seus custos suportados pelo Ministério da Educação.

Numa primeira fase, algumas destas disciplinas do Ensino Articulado, serão leccionadas na própria Escola que o aluno frequenta, havendo uma corrente que aponta no sentido de, futuramente, cada Escola possuir nas suas instalações, um núcleo do Conservatório, com a evidente vantagem de, um aluno do Ensino Articulado, ter os seus estudos formais e musicais numa única Escola, sem ter necessidade de se deslocar ao Conservatório da sua zona.

Em virtude de o futuro corpo docente da Escola de Música do G.M.D.U.P, ser constituído maioritariamente por professores de Conservatório, um dos objectivos da nossa Escola, é preparar futuros jovens músicos, que, ultrapassada a idade dos 10 anos e não podendo já usufruir das evidentes vantagens do ensino articulado, queiram da mesma forma, iniciar os seus estudos musicais, podendo estudar connosco e preparar--se para os exames dos 5º e 8º graus do Conservatório, pagando mensalidades mais atractivas do que pagariam se se inscrevessem directamente nesse mesmo Conservatório.

Essa proposta, pressupõe igualmente a possibilidade de os alunos nestas condições, acumularem os anos de estudo, de forma a que possam preparar os exames do 5º grau em dois ou três anos e os três anos do 6º ao 8º graus, num máximo de dois.

Fica em aberto, a possibilidade de se administrarem cursos intensivos de preparação específica de alunos, sendo cada caso estudado individualmente.

 

Venham conhecer as nossas instalações e as nossas propostas. Todos juntos, contribuiremos seguramente, para que o Ensino Especializado da Música em Portugal, seja finalmente aberto a todos os interessados e se torne uma realidade inequívoca.

A bem da Música em Portugal

                                                                                 

                                                                                                                                 «« voltar

Agenda da Semana

Registo de Visitas

Onde nos pode localizar

Recent Forum Posts

No recent posts